Buscar
  • Jornal Carangola

A Secretaria Nacional de Proteção e Defesa Civil - SEDEC informa: ALERTA FRIO INTENSO



------------ ALERTA FRIO INTENSO -------------


A Secretaria Nacional de Proteção e Defesa Civil - SEDEC, por meio do Centro Nacional de Gerenciamento de Riscos e Desastres - CENAD, com base nas informações meteorológicas abaixo, geradas pelo Sistema Nacional de Meteorologia (INMET, CPTEC e SIPAM), envia o seguinte ALERTA DE FRIO INTENSO:


A partir de domingo (27 de junho), uma intensa massa de ar frio (de origem polar) deverá avançar pela Região Sul do Brasil e no decorrer da semana influenciar as temperaturas nas regiões Sudeste, Centro-Oeste e sul da Região Norte, dando origem a mais um episódio de Friagem no ano.

----- Áreas em risco: -------

  • Região Sul: entre os dias 27 de junho e 02 de julho, registrando temperaturas negativas, com possibilidade de neve na tarde do dia 28 de junho nas serras gaúchas e catarinenses e geada nos dias 29 e 30);

  • Região Sudeste: entre os dias 29 junho e 02 de julho em áreas de São Paulo e Sul de Minas Gerais, com temperaturas mínimas próximas de 07ºC (São Paulo);

  • Região Centro-Oeste: entre os dias 29 junho e 02 de julho em áreas de Mato Grosso do Sul e Mato Grosso, com temperaturas mínimas próximas de 12ºC (Cuiabá);

  • Região Norte: entre os dias 30 de junho e 02 de julho em áreas de Rondônia, leste do Acre e sul do Amazonas, com temperaturas mínimas próximas de 15ºC (Porto Velho).

Para maiores detalhes, consultar a Nota conjunta emitida pelo Sistema Nacional de Meteorologia.


Com base nas informações acima, a Secretaria Nacional de Proteção e Defesa Civil - SEDEC recomenda-se que seja feito:

  • Compartilhar e consolidar as previsões com os órgãos Estaduais/Locais de previsão e monitoramento de clima/tempo;

  • Informar oficialmente as autoridades e demais instituições membros do Sistema Estadual de Proteção e Defesa Civil, os dados resultantes da análise dos órgãos locais de monitoramento;

  • Emitir para a população vulnerável os alertas que julgar necessários, dando informações/orientações sobre os eventos identificados e utilizando-se das ferramentas oficiais disponíveis (SMS e TV por assinatura), e outras mídias de uso estratégico do Estado e/ou Municípios;

  • Acompanhar a atualização de alertas e avisos das agências de monitoramento oficiais, principalmente, aqueles voltados ao monitoramento em tempo real dos riscos. Por Redação Com informação da Secretaria Nacional de Proteção e Defesa Civil - SEDEC, Centro Nacional de Gerenciamento de Riscos e Desastres - CENAD, INMET, CPTEC e SIPAM.

O Jornal Carangola não se responsabiliza por qualquer comentário expresso no site ou através de qualquer outro meio, produzido através de redes sociais ou mensagens.
O Jornal Carangola se reserva o direito de eliminar os comentários que considere inadequados ou ofensivos, provenientes de fontes distintas.
As opiniões são de responsabilidade exclusivamente de seus autores.

FOTO-PERFIL.png
ORÇAMENTO.png

Parceiros

exame.png
mobile-1.png
açougue-fava.png
campestre-branco.png
mauricio padilha.png
FORNO-&CIA.png
projetilar.png
michelle.png
jornal-carangola.png