• Jornal Carangola

Abatedouro que vendia carne de cavalo como de boi é fechado pela polícia


A Polícia Civil fechou na segunda-feira (16) um abatedouro clandestino, no município de Mercês (MG). De acordo com os agentes, quatro pessoa, de 28, 29, 42 e 44 anos, foram presas em flagrante por falsificação, corrupção, adulteração ou alteração de substância ou produtos alimentícios.


Conforme as investigações, cavalos eram abatidos no local e a carne vendida como sendo de boi a um açougue da região de Ubá. Dois animais, que já haviam sido abatidos, foram encontrados no momento da ação policial.


Além disso, investigações apontaram que a carne de animais doentes estaria sendo comercializada. “Os animais também estavam em situação de vulnerabilidade e não havia o cumprimento das normas vigentes”, explicou o delegado regional em Ubá, Diêgo Candian Alves.

Os quatro homens foram encaminhados ao sistema prisional e permanecem à disposição da Justiça. A pena para o crime varia de 4 a 8 anos de reclusão e multa.


Segundo a Polícia Civil, as investigações prosseguem na delegacia de Mercês, unidade que entrega a 2ª Delegacia Regional em Ubá, pertencente ao 4º Departamento de Polícia Civil.


O Jornal Carangola não se responsabiliza por qualquer comentário expresso no site ou através de qualquer outro meio, produzido através de redes sociais ou mensagens.
O Jornal Carangola se reserva o direito de eliminar os comentários que considere inadequados ou ofensivos, provenientes de fontes distintas.
As opiniões são de responsabilidade exclusivamente de seus autores.

FOTO-PERFIL.png
ORÇAMENTO.png

Parceiros

exame.png
perfil.png
açougue-fava.png
campestre-branco.png
mauricio padilha.png
FORNO-&CIA.png
projetilar.png
michelle.png
jornal-carangola.png
BAILE-DA-INDEPENDÊNCIA-TODOS-finalizado.png