Buscar
  • Jornal Carangola

Brasileiros infectados pela Ômicron já tinham sido vacinados

O Ministério da Saúde informou neste sábado, 4, que os seis brasileiros infectados pela variante Ômicron estão com esquema vacinal completo e apresentam sintomas leves da covid-19.


Foram registradas três confirmações da Ômicron em São Paulo, duas no Distrito Federal e uma no Rio Grande do Sul.

Em nota, o Ministério da Saúde informou ainda que nove casos estão em investigação, sendo seis no DF e três no Rio Grande do Sul.


“Dos casos confirmados, quatro são do sexo masculino e dois do sexo feminino. Todos os casos têm histórico de vacina, apresentaram quadro leve da doença e estão em monitoramento, assim como em todos os seus contactantes”, informou a pasta neste sábado.

Ômicron é muito mais transmissível

A cientista-chefe da Organização Mundial de Saúde (OMS), Soumya Swaminathan, disse nesta sexta-feira, 3, que a nova variante Ômicron do coronavírus é muito transmissível e citou o número de casos na África dobrando diariamente. Apesar disso, ela pediu que as pessoas não entrem em pânico.


“Até que ponto devemos ficar preocupados? Precisamos estar preparados e cautelosos, não entrar em pânico, porque estamos em uma situação diferente de um ano atrás”, disse Swaminathan durante uma entrevista na conferência Reuters Next.

Swaminathan acrescentou que, por seu poder contagioso, a Ômicron pode se tornar a cepa dominante no mundo.


“Delta é responsável por 99 % das infecções em todo o mundo. Esta variante teria que ser mais transmissível para competir e se tornar dominante em todo o mundo. É possível, mas não é possível prever.”

A representante da OMS disse ainda que o mundo está muito mais bem preparado em razão do desenvolvimento de vacinas, que poderão ser modificadas, se necessário, para combater a nova cepa. No, entanto, ela afirmou que ainda é cedo para saber se os imunizantes atuais perdem a eficácia contra a Ômicron.


Sintomas da nova variante

Swaminathan disse que ainda não é possível afirmar que o Ômicron é uma variante leve, mesmo que muitas infecções até agora tenham sido associadas a sintomas menos graves ou casos assintomáticos.


“O fato de não estarem adoecendo significa que as vacinas ainda oferecem proteção e esperamos que continuem a oferecer proteção”, pontuou.

Redação

O Jornal Carangola não se responsabiliza por qualquer comentário expresso no site ou através de qualquer outro meio, produzido através de redes sociais ou mensagens.
O Jornal Carangola se reserva o direito de eliminar os comentários que considere inadequados ou ofensivos, provenientes de fontes distintas.
As opiniões são de responsabilidade exclusivamente de seus autores.

FOTO-PERFIL.png
ORÇAMENTO.png

Parceiros

exame.png
mobile-1.png
açougue-fava.png
campestre-branco.png
mauricio padilha.png
FORNO-&CIA.png
projetilar.png
michelle.png
jornal-carangola.png