• Jornal Carangola

CARANGOLA EM ALERTA: Risco de temporais em MG a partir deste sábado mobiliza até órgãos federais

Belo Horizonte, que já tem o fevereiro mais chuvoso desde 1978, entra no fim de semana em estado de atenção devido a chuvas. Estado, Zona da Mata e Carangola está na rota de mais temporais, adverte Defesa Civil nacional


Depois de enfrentar o janeiro com mais precipitações em sua história, situação que resultou em 13 mortes e inúmeros danos pela cidade, a chuva em Belo Horizonte segue batendo marcas históricas. Mesmo antes de acabar, o atual mês de fevereiro já é o mais chuvoso dos últimos 41 anos na cidade. De acordo com o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), a capital mineira já registrou 366,8 milímetros de precipitação, a oitava maior marca da história do município e a maior desde o mesmo mês de 1978, quando o Inmet registrou 487,3 milímetros de pluviosidade. E os números devem aumentar hoje, último dia do mês, quando começam a vigorar alertas de risco de tempestade para todo o estado, e também de risco geológico para a capital, emitidos por organismos de Defesa Civil local e nacional.


Minas Gerais começa o fim de semana também na rota de temporais, que tendem a atingir principalmente as porções leste e sudeste do estado. Ontem, órgãos do governo federal e órgãos de Defesa Civil do Sudeste se reuniram por videoconferência para traçar um planejamento diante da possibilidade de chuvas intensas nos quatro estados da região até quarta-feira. A ação integra um procedimento adotado pela Defesa Civil Nacional para alinhar estratégias e divulgar informações, previsões e alertas. A previsão dos órgãos aponta para a possibilidade de desastres naturais como enchentes, enxurradas, alagamentos e deslizamentos de terra. O detalhamento das áreas mais sujeitas a temporais será feito por atualização meteorológica sempre que necessário, segundo autoridades federais.


O alerta conjunto foi emitido pelo Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais (Cemaden), pelo Serviço Geológico Brasileiro, pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), pelo Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) e pelo Centro Nacional de Gerenciamento de Riscos e Desastres (Cenad). Esse último órgão trabalha inclusive em “estágio de atenção”, devido à grande quantidade de chuvas que atinge o Sudeste do país. Com isso, o Cenad articula com o governo federal eventuais ações de preparação a possíveis ocorrências de desastres naturais.


MUITA CHUVA


A média histórica prevista pelo Inmet para a capital em fevereiro é de 181,4 milímetros de chuvas. Ou seja, o volume de 366,8mm registrado até ontem já é mais que o dobro normalmente esperado para o mês. Ainda assim, a capital Belo Horizonte não é a cidade que mais registrou precipitação no período em Minas Gerais. Segundo o instituto meteorológico, São João del-Rei, na Região Central do estado, é o município com maior índice pluviométrico: 583,6mm, taxa que quase triplica a média da cidade no período, que é de 201mm. A cidade histórica chegou inclusive a decretar situação de emergência, por causa dos danos provocados pelas precipitações neste ano.


Considerando o ano de 2020 como um todo, a cidade em que mais choveu em Minas Gerais foi justamente sua capital: 1.312,6 milímetros registrados na estação meteorológica de Cercadinho, localizada no Oeste de BH, justamente a que mais recebeu água em fevereiro. No extremo oposto está Almenara, no Vale do Jequitinhonha, onde o Inmet registrou apenas 112,4mm de chuva.


A chegada de mais chuva a Belo Horizonte aumenta o encharcamento do solo e potencializa o risco geológico na cidade. De acordo com a Defesa Civil de BH, o risco de quedas de muros, deslizamentos e desabamentos persiste ao menos até terça-feira. Por esse motivo, moradores devem redobrar a atenção com sinais de risco. Entre as recomendações estão a instalação de calhas, conserto de vazamentos, evitar jogar lixo sobre encostas e não despejar esgoto em barrancos. Além, é claro, de observar os sinais de movimentação de solo, como trincas em paredes e muros, fendas, poças d'água e rachaduras.


ZONA DA MATA


Alagamentos e enchentes já atingiram Muriaé, na Zona da Mata, agravando o quadro no município, já em situação de emergência por causa das chuvas. De acordo com o Corpo de Bombeiros da região, foram registrados aproximadamente 100 milímetros de precipitação no município ontem, o que causou danos em vários pontos da cidade. No fim de semana, mais temporais devem ocorrer na região, com pancadas de chuva principalmente no período da tarde.


De acordo com a Defesa Civil de Minas Gerais e o Instituto Mineiro de Gestão das Águas (Igam), o Rio Muriaé saiu da calha e deixou várias pessoas desalojadas. Houve deslizamento de barreira na estrada que liga o Centro da cidade ao distrito de Vermelho na noite de quinta-feira. Segundo os bombeiros, ainda existe risco de deslizamentos no local. Apesar dos danos, nenhuma pessoa está desaparecida ou ferida na cidade.

PREVISÃO DO TEMPO

O Inmet prevê mais chuva hoje em oito regiões do estado. Segundo o instituto, a pancadas de chuva com trovoadas devem ocorrer na Grande BH, no Vale do Rio Doce, no Triângulo Mineiro, no Alto Paranaíba e nas regiões Noroeste, Central, Centro-Oeste e Zona da Mata. Nas demais áreas, deve haver precipitação isolada. A temperatura máxima prevista para Minas é de 34°C e a mínima, de 13°C. A umidade relativa do ar deve variar entre 45% e 100%. Em Belo Horizonte, além das pancadas de chuva e dos trovões, o Inmet estima que os termômetros devem marcar entre 18°C e 25°C. Já a umidade relativa do ar terá mínima de 80% e máxima de 100%.

CARANGOLA


Em Carangola a Coordenadoria Municipal de Proteção e Defesa Civil – COMPDEC Carangola, publicou um ALERTA CONJUNTO CHUVAS INTENSAS recebido na tarde desse sábado (29/02). Anunciando Previsão de fortes chuvas nas próximas horas e dias.

De acordo com relatório recebido pela Defesa Civil de Carangola, pelo Centro Nacional de Gerenciamento de Riscos e Desastres – CENAD, com base nos documentos oficiais emitidos pelas Agências Federais de monitoramento de tempo e de riscos geo-hidrológicos, emite o Alerta para chuvas intensas e altos acumulados de precipitação. Em vista dos cenários esperados de riscos geohidrológicos, e ao Status deste ALERTA, o CENAD informou que neste sábado (29/02) e domingo (01/03), a atuação da Zona de Convergência do Atlântico Sul (ZCAS) manterá o alinhamento de grande parte da nebulosidade na área entre o Centro-Oeste e parte do Sudeste. Há condição para tempestades, na área entre o centro, leste e parte do nordeste do MT, oeste e centro do ES, com maior destaque para GO, MG e serra do RJ. Além da condição para temporais, destaca-se a persistência da condição de chuva de moderada a forte intensidade no período destacado com potencial para chuvas volumosas e generalizadas. São esperados acumulados expressivos de precipitação, principalmente, no norte do RJ, ES, parte do leste de MG e sul de GO, principalmente a partir da madrugada do domingo (01/03).

PERÍODO: As condições para chuvas intensas são esperadas até o dia 4 de março, com um pico de criticidade entre os dias 1º e 2 de março.


O nível do rio Carangola está a 2,49 em cota de atenção às 17h45 da tarde desse Sábado 29 de fevereiro de 2020 e recomenda-se atenção sobre as atualizações da previsão do tempo já que o risco é alto para ocorrência de tempo severo que possam provocar danos e acidentes. Recomenda ainda para que a população siga as recomendações da Defesa Civil e demais autoridades competentes, e esteja preparado para medidas de emergência com a maior segurança possível.

Portando pede a toda população, principalmente ribeirinha do município ou moradores de áreas de risco, para que fiquem atentos ao nível do rio e qualquer anormalidade de terreno ou em caso de alguma eventualidade, entrar em contato imediatamente através do 199 (horário comercial) ou plantão/whatsapp 24h (32) 99925-3826.


Nunca se esqueça de seguir as eventuais recomendações da Defesa Civil e das demais autoridades competentes. A COMPDEC Carangola vai continuar monitorando o nível do Rio Carangola e suas cabeceiras e informando sobre as mudanças climáticas.




Aviso Meteorológico – 29 de Fevereiro de 2020 ● Instituto Nacional de Meteorologia – INMET ● Centro de Previsão de Tempo e Estudos Climáticos – CPTEC ● Centro Nacional De Monitoramento e Alerta de Desastre Naturais – CEMADEN ● Serviço Geológico Brasileiro – CPRM ● Centro Nacional de Gerenciamento de Riscos e Desastres – CENAD ● Defesa Civil Nacional - SEDEC

Redação Jornal Carangola Com Informações: COMPDEC Carangola e Prefeitura Municipal de Carangola.


O Jornal Carangola não se responsabiliza por qualquer comentário expresso no site ou através de qualquer outro meio, produzido através de redes sociais ou mensagens.
O Jornal Carangola se reserva o direito de eliminar os comentários que considere inadequados ou ofensivos, provenientes de fontes distintas.
As opiniões são de responsabilidade exclusivamente de seus autores.

FOTO-PERFIL.png
ORÇAMENTO.png

Parceiros

exame.png
perfil.png
açougue-fava.png
mauricio padilha.png
FORNO-&CIA.png
projetilar.png
michelle.png
jornal-carangola.png
PURO SABOR FOTO PERFIL.png
0.png
WhatsApp Image 2022-09-26 at 14.05.32.jpeg
dna_estrategico.png
WhatsApp Image 2022-09-26 at 14.05.32 (2).jpeg