Buscar
  • Jornal Carangola

Empresário se suicida em frente a ministro e governador de Sergipe. Tragédia é transmitida ao vivo



Durante fala de Belivaldo Chagas, empresário se levantou e atirou contra a própria cabeça. Evento discutiria produção e demanda de gás no estado

O empresário gaúcho Sadi Paulo Castiel Gitz, da cerâmica Escurial, cometeu suicídio durante um evento em Aracaju, capital de Sergipe, na manhã desta quinta-feira (4). O Governo do Estado de Sergipe lamentou o ocorrido por meio de uma nota pública.


O Simpósio de Oportunidades – Novo Cenário da Cadeia do Gás Natural em Sergipe, que acontecia na manhã desta quinta-feira (4), em um hotel da Orla da Atalaia, na Zona Sul de Aracaju, foi cancelado após a morte do empresário do setor de cerâmica Sadi Gitz. O evento contava com a presença do governador Belivaldo Chagas e do ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque.


O empresário estava na segunda fila da plateia e, logo após o pronunciamento do governador, sacou uma arma e atirou contra si. O próximo a falar seria o ministro de Minas e Energia.


Antes de sair do hotel, Belivaldo Chagas falou sobre o ocorrido e confirmou o cancelamento do simpósio. “Sabíamos que Sadi estava com problemas de ordem financeira, por problemas com a sua empresa. Ele vinha conversando com a Sergas, e lamentavelmente num momento de fraqueza ele cometeu o suicídio. Eu quero prestar a minha solidariedade à família, sei que não é fácil receber uma notícia dessa, mas a vida segue e por conta disso suspendemos o evento. Seria um desrespeito a ele continuar”, disse.

Após perícias da Polícia Criminalística no local da ocorrência, o corpo de Sadi Gitz foi levado ao Instituto Médio Legal (IML) por volta das 11h e liberado no início da noite desta quinta-feira.


De acordo com a diretora do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), a delegada Thereza Simony, o tiro foi na parte superior da cabeça e a arma utilizada, um revólver calibre 38, pertence ao empresário. Ela disse ainda que pessoas que estavam no evento e parentes do empresário serão ouvidos pela polícia.


A Associação Comercial e Empresarial de Sergipe (Acese) informou que o velório do empresário será realizado nesta sexta-feira (5), no Cemitério Colina da Saudade. No sábado (6), o corpo segue para a cidade de Alagoinhas (BA), onde será cremado.


Empresário morto


O empresário gaúcho Sadi Paulo Castiel Gitz nasceu em Porto Alegre, no dia 13 de novembro de 1948. Graduado em matemática, engenharia mecânica e administração, chegou a Sergipe na década de oitenta.


Sadi atuou na Superintendência de Transporte e Trânsito (SMTT) e na Empresa Municipal de Serviços Urbanos (Emsurb). Também foi presidente da Associação Comercial e Empresarial de Sergipe (Acese). Mas a atividade de maior destaque ao longo das últimas décadas foi na fábrica de cerâmica Escurial, com sede na cidade de Nossa Senhora do Socorro.


A fábrica começou a operar em 1993 e se tornou uma importante unidade de produção do setor. Porém, nos últimos anos, a situação econômica da empresa piorou. No ano passado, foram realizadas demissões. E em maio deste ano, com os reflexos da crise econômica do país, foi iniciado o processo de hibernação, com a perda de mais de 600 empregos diretos e indiretos.


O Jornal Carangola não se responsabiliza por qualquer comentário expresso no site ou através de qualquer outro meio, produzido através de redes sociais ou mensagens.
O Jornal Carangola se reserva o direito de eliminar os comentários que considere inadequados ou ofensivos, provenientes de fontes distintas.
As opiniões são de responsabilidade exclusivamente de seus autores.

FOTO-PERFIL.png
ORÇAMENTO.png

Parceiros

exame.png
mobile-1.png
açougue-fava.png
campestre-branco.png
mauricio padilha.png
FORNO-&CIA.png
projetilar.png
michelle.png
jornal-carangola.png