• Jornal Carangola

Morador de rua é confundido com suposto estuprador, tem os olhos perfurados e acaba morto



Um morador de rua ainda não identificado foi brutalmente assassinado na manhã desta sexta-feira (27) em Ribeirão das Neves, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, após ser confundido com um suposto estuprador, exposto em mensagens que circulam nas redes sociais. A vítima, que foi morta a tiros e ainda teve os dois olhos perfurados, tinha aproximadamente 40 anos.


A Polícia Militar (PM) foi chamada por volta das 8h30 por moradores que ouviram vários disparos na rua Quarenta e Oito, no bairro Florença. Ao chegarem ao local, os militares encontraram caído em frente a uma mata o homem, que era negro, de cerca de 1,70 m, vestindo camisa rosa e bermuda listrada de marrom. 


A perícia da Polícia Civil (PC) foi acionada e constatou que a vítima foi atingida por três disparos na cabeça, tinha os dois olhos perfurados por algum objeto cortante e, ainda, apresentava massa encefálica exposta. Um vaso sanitário quebrado, que estava próximo ao corpo, também pode ter sido usado no homicídio. 


Ainda de acordo com a PM, moradores da região relataram que o homem era morador de rua e era sempre visto pedindo dinheiro no centro de Ribeirão das Neves. Porém, como ele não portava nenhum documento, não foi possível identificá-lo. 


Boato nas redes

O relato das testemunhas indicou ainda que, possivelmente, o andarilho foi morto por causa de um boato das redes sociais. Há alguns dias vem circulando entre os moradores do bairro Florença, pelo Facebook e em grupos de WhatsApp, uma informação sobre um homem que teria tentado estuprar duas mulheres na passarela do bairro Acácias. 


Ainda segundo os relatos, os autores provavelmente eram traficantes da região. Já conhecidos da polícia, os suspeitos foram procurados em casa, no bairro San Genaro, porém, ninguém foi localizado. 


O crime será investigado pela PC.

O Jornal Carangola não se responsabiliza por qualquer comentário expresso no site ou através de qualquer outro meio, produzido através de redes sociais ou mensagens.
O Jornal Carangola se reserva o direito de eliminar os comentários que considere inadequados ou ofensivos, provenientes de fontes distintas.
As opiniões são de responsabilidade exclusivamente de seus autores.

FOTO-PERFIL.png
ORÇAMENTO.png

Parceiros

exame.png
perfil.png
açougue-fava.png
campestre-branco.png
mauricio padilha.png
FORNO-&CIA.png
projetilar.png
michelle.png
jornal-carangola.png
BAILE-DA-INDEPENDÊNCIA-TODOS-finalizado.png