• Jornal Carangola

BASQUETE: Com trio dominante do início ao fim, Blazers vencem o primeiro duelo contra o Thunder


Depois de desbancar o Houston Rockets de James Harden na corrida pela terceira posição da Conferência Oeste, o Portland Trail Blazers chegou com moral à fase de mata-mata. E no jogo 1 do confronto diante do Oklahoma City Thunder em casa, o time entrou em quadra transbordando confiança. Com uma defesa agressiva, Enes Kanter (20 pontos e 18 rebotes) monstruoso no garrafão e a dupla Damian Lillard (30 pontos) e C.J. McCollum (24 pontos) pegando fogo nos arremessos de meia e longa distância, o time fez 1 a 0 na série com uma vitória por 104 a 99.


No lado do Thunder, a tarde já havia começado cercada por uma incerteza. O ala Paul George era dúvida até instantes antes da partida, com dores no ombro. Mas o astro de Oklahoma - apontado por muitos como terceiro nome na corrida pelo MVP atrás de Harden e Antetokounmpo - acabou em quadra. Só que de nada adiantou. George até fez seus 26 pontos, mas não teve eficiência, errando muitos arremessos de três. Esse aspecto, aliás, foi o grande calcanhar de Aquiles da equipe, que de 33 tentados, só converteu 5 (15%).

Sendo assim, apesar do triplo-duplo de Russell Westbrook (24 pontos, 10 rebotes e 10 assistências), o Thunder acabou caindo frente a um Blazers muito consistente do início ao fim. A próxima partida entre as equipes acontece na terça-feira, às 23h30, novamente em Portland.

O jogo

Lillard e McCollum comandam blitz, e Blazers disparam no início

Um começo de jogo de mão quente proporcionou aos Blazers uma boa vantagem logo nos primeiros minutos. A equipe converteu seus quatro primeiros arremessos para três pontos, com a dupla Damian Lillard e C.J. McCollum simplesmente imparável. Enes Kanter deu sua contribuição no garrafão, e o OKC logo percebeu que a noite seria de sufoco.


Sem conseguir volume de jogo ofensivo e pecando na defesa, o visitante ficou para trás no marcador. Mesmo quando teve oportunidades na linha dos três pontos, o Thunder não conseguiu converter seus arremessos. E ao fim do quarto inicial, os Blazers venciam por 39 a 25.


Thunder mostra reação, briga bem nos rebotes e volta ao páreo

Diante da festa de Lillard e McCollum, o técnico Billy Donovan disse ao fim do período que faltava agressividade na marcação sobre a dupla. No entanto, enquanto os dois descansavam, Seth Curry dava conta do recado. Steven Adams era o jogador mais atuante no ataque do OKC, mas faltava à equipe mais potência ofensiva para tentar reduzir a distância.


A 7 minutos do fim do primeiro tempo, os Blazers tinham 14 pontos de frente. A volta de Lillard e McCollum à quadra foi fundamental para que a vantagem do time do Oregon fosse mantida. Mas nos minutos finais, Westbrook pôs pressão no ataque e apesar do bom trabalho defensivo dos Blazers, o time da casa viu sua vantagem cair para 6 pontos.

Thunder tenta aproximação no placar, mas peca na "hora H" Na volta do intervalo, muito equilíbrio. McCollum e Westbrook seguiam dominado as ações em suas equipes, mas os Blazers eram competentes em segurar a vantagem na casa dos 6 pontos. A força de Enes Kanter nos rebotes aparecia como um trunfo dos Blazers, não permitindo a aproximação do Thunder.


Era uma verdadeira sina do Thunder. A equipe errava seus tiros de fora, e via os Blazers converterem os seus. A vantagem do anfitrião voltava a crescer. Uma coleção de erros como faltas ofensivas, desperdício de bola e arremessos que não caíam, minou as chances de virada do OKC na parcial. Ao fim do terceiro quarto, os Blazers venciam por 76 a 69.

A boa notícia para o Thunder era que Paul George começava a crescer na reta final. E no embalo de George, o Thunder voltava a encostar no placar. O jogo ganhava em emoção na reta final, a torcida apoiava o anfitrião. Lillard incendiou o jogo com uma bola de três, ao passo que o Thunder tropeçava nos próprios erros. Com vantagem no placar, os Blazers procuravam cadenciar o jogo a cada posse de bola.


Se Paul George converteu uma bola de três a 2 minutos do fim, Lillard respondeu à altura. O Thunder tentava, mas os Blazers arrumavam uma forma de seguir na frente. Sem margem de erro, o visitante via a derrota se aproximar. A menos de 20 segundos do fim, um desperdício de bola do Thunder foi crucial. Os Blazers pontuaram com Kanter, abriram 6 pontos, e apesar de uma última tentativa de sobrevivência do Thunder, garantiam a vitória por 104 a 99.

O Jornal Carangola não se responsabiliza por qualquer comentário expresso no site ou através de qualquer outro meio, produzido através de redes sociais ou mensagens.
O Jornal Carangola se reserva o direito de eliminar os comentários que considere inadequados ou ofensivos, provenientes de fontes distintas.
As opiniões são de responsabilidade exclusivamente de seus autores.

FOTO-PERFIL.png
ORÇAMENTO.png

Parceiros

exame.png
perfil.png
açougue-fava.png
campestre-branco.png
mauricio padilha.png
FORNO-&CIA.png
projetilar.png
michelle.png
jornal-carangola.png
BAILE-DA-INDEPENDÊNCIA-TODOS-finalizado.png