• Jornal Carangola

CARANGOLA SITIADA: Uma cidade entregue ao vírus e mergulhada no caos

Duas semanas após o Prefeito de Carangola Silas Vieira ser questionado nas redes sociais por uma suposta viagem de férias do Prefeito com um grupo de amigos/empresários para o Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses (MA), na região Nordeste do Brasil, distante 46,62 H (3.079,5 km) de Carangola e 37 H (2.494,6 km) da capital mineira/BH, em pleno Pandemia que circulou nas redes sociais, em forma de protesto, a denúncia, de um cidadão carangolense totalmente insatisfeito, que indignou-se com o fato do Prefeito viajar em plena o pico Pandemia. Isso, sem falar em vários outros comentários, com sinais vermelhos “de alerta” para a Administração Municipal e para os próprios carangolenses, “em um cenário catastrófico com números devastadores de óbitos pela COVID-19”, enfatizando o cidadão insatisfeito em sua publicação, agora internautas e cidadãos questionam os últimos atos do poder executivo.



“FECHA PRAÇAS e ABRE ESCOLAS?" Assim é a pergunta dos cidadãos carangolenses que não querem se calar sobre os últimos acontecimentos. Não é muita discrepância? A população pede socorro e as famílias das vítimas mortas não param de aumentar. Que tal assumirem a responsabilidade e desenvolverem ações efetivas no enfrentamento ao vírus? Não aguentamos mais perder tantos amigos e familiares. Carangola chora com o descaso!

O enfrentamento à pandemia de Coronavírus em Carangola, de responsabilidade do Poder Público Municipal se tornou alvo de críticas generalizadas principalmente nas redes sociais.


Médico Dr. Horácio Alvim Neto

Desde janeiro deste ano, sem qualquer sinalização de que os casos estariam sob controle, comércios, igrejas, bares e áreas de esporte e lazer foram reabertos, com base em critérios que colidem com as evidências científicas e a realidade do município. A estrutura de atendimento aos infectados e suspeitos de covid-19 tornou-se um retrato sombrio do sistema de saúde municipal, com hospitais superlotados, escassez de leitos, FALTA de medicamentos básicos, exames, médicos na atenção primária, médicos especialistas e ações efetivas no combate à covid. Em meio a esse caos, a prefeitura de Carangola, através da Secretaria de Saúde voltou a apresentar um número crescente de casos da doença, principalmente o número de óbitos depois de flexibilizar a quarentena no combate à covid-19. Os números já ultrapassaram 6.946 notificados e 115 óbitos divulgados no último boletim epidemiológico publicado nesta sexta-feira (11)—quantitativo muito superior à média do que registram outras cidades com o mesmo porte de habitantes.


Nesta quinta-feira, a mais de 6 meses de gestão do prefeito Silas Vieira, as redes sociais se manifestam com a notícia do retorno das aulas na rede municipal de ensino, dia esse que também era apresentado a população as ações de fechamento das praças com “objetivo de conter a contaminação do vírus”. Como assim? Isso mesmo no mínimo contraditório tais ações levando em consideração que com a volta as aulas, a responsabilidade da exposição de crianças ao vírus, ficam a cargo dos pais/responsáveis que deverão assinar um “termo de responsabilidade” isentando a gestão pública e instituições de suas responsabilidades caso o pior venha a acontecer.



MÁSCARAS NO PESCOÇO


Enquanto a crise na cidade se aprofunda, boa parte dos moradores principalmente os que circulam pela região urbana e comercial da cidade, quebra a quarentena se aglomerando em bares, clubes e centros comerciais. A reabertura das atividades funcionou como um falso sinal de que a pandemia já estava controlada. O movimento de saída às ruas aumentou visivelmente depois do anúncio das medidas de flexibilização dos últimos decretos.


O uso de máscaras não é respeitado. É muito comum notar pessoas nas ruas sem máscaras ou as usando de forma incorreta, no pescoço ou com o nariz descoberto. O fenômeno se dá em todas as classes sociais. Ocorre em todas as partes urbanas da cidade.

O QUE DIZ A POPULAÇÃO?

Separamos algumas das manifestações e publicações nas redes sociais. Confira:

Só aumenta os casos de transmissão e mortes. E ainda querem abrir as escolas. Quem irá se responsabilizar se uma ou mais crianças e adolescentes se infectar na ida ou vinda ou mesmo dentro das escolas? O município? O secretário de saúde? O prefeito? - Janduir Reis



O carro e a moto vc consegue ver pra não ser atropelado, o vírus é invisível. Prefeito tá certo. Errado ele tá em fechar a praça e querer abrir escola .... Isso que eu não entendo... o problema é que eu sou professor, e não me sinto confortável de ir pra escola sem tomar as duas doses da vacina. - Bruno Ramos


... não está certo não, mais do que provado que no espaço livre a probabilidade de se pegar o vírus é menor. As pessoas agora se aglomeram em volta da praça para tráfego e ademais não deixou espaço na calcada tem andar na rua correndo risco de atropelamento. Me desculpe, é muita ignorância. Gasto de dinheiro desnecessário, que poderia ser aplicado em exame de COVID. Mas a praça se vê né, exame não. Saco cheio destes administradores malucos e incompetentes, ou será espertos? Controlar uma pandemia requer mais que uma praça fechada, requer vontade, compromisso, testes, acompanhamento, limpeza, orientação e ajuda aos mais desprovidos que não tem o que comer e imagine sabão, alcool e máscara. Está de sacanagem? - Francisca Pulquério


Meus filhos estudam em escola pública e não retornarão de forma alguma enquanto todos serventes escolares, funcionários e professores estiverem vacinados e for garantido um princípio básico de segurança ao protocolo de covid. - Bruno Ferreira


Os meus voltam para a escola assim que as aulas voltarem. A situação atual está tão surreal que não dá nem pra começar a falar. Há muito mais na escola do que o desempenho acadêmico. Habilidades sociais são desenvolvidas pelo contato e convívio com os pares, pessoas "iguais" - alunos da mesma idade, da mesma turma etc. Sem esse contato, tais habilidades sofrem muito no seu desenvolvimento, tanto qualitativo quanto quantitativo. É muito triste ver decisões clínicas e pedagógicas sendo tomadas com base nos discursos de políticos, e não médicos e pedagogos. - Octavio Amazonas


Gostaria de saber quais serão os mecanismos adotados e autorizados aos professores tomarem, caso o aluno não respeite o distanciamento? Falar em distanciamento na escola é muito fácil pra quem não vive essa realidade! - Taciana Luzia Silva Lima



O QUE DIZ A SECRETÁRIA DE EDUCAÇÃO?


A convite do vereador Patrick Drummond, na última terça-feira (08), a Secretária de Educação Rosangela Chaiben, esteve presente na Câmara de Vereadores para prestar esclarecimentos sobre diversas ações da pasta da Educação com relação a pandemia.


Os vereadores abordaram diversos pontos, entre eles estavam na pauta; Carga horária, “Kit alimentação”, denúncia de entrega kits contendo alimentos vencidos e o resultado da suposta sindicância, compra e estoque de merenda escolar, licitações, contratação de professores e outros servidores da educação, transporte escolar e retorno as aulas presenciais.



A secretária Rosângela, se revelou um verdadeiro desastre pela falta de preparo para a reunião de esclarecimento, pois faltou informações e dados precisos. Mesmo tendo conhecimento de várias semanas, de que, teria sido convidada a comparecer a “Casa de Leis” para esclarecimentos, a Secretaria de Educação demostrou-se completamente perdida, frente aos acontecimentos de sua pasta, sua equipe técnica nem se quer disponibilizou dados básicos, principalmente sobre os repasses do Estado e Federal, ou número de alunos matriculados na rede municipal.

Sem esses relatórios e sem a apresentação de qualquer dado consistente, a presença da secretária, se demonstrou completamente “especulativa”, o que não sanou as dúvidas da população, que acompanhava indignada a transmissão pelas redes sociais pois nada de conclusivo foi dito, apenas palavras vazias.



Assessoria educacional municipal deixa evidente suas falhas, sua insuficiência em gerir mediante as demandas de uma Pandemia. É nítido o despreparo profissional e técnico dessa equipe deixando na vulnerabilidade as crianças.

A Secretária de Educação demostrou total frieza e falta de sensibilidade à causa da falta de alimentos que os alunos vem passando, sim eles estão tento seus direitos tolhidos, uma vez q a verba educacional está sendo repassada e o município tem por obrigação complementar. Ela ainda sugeriu que isso seria uma responsabilidade do setor social e não somente da Educação.



Pontuamos que aqui, denunciamos a distribuição de alimentos com data de vencimento raspada, adulterada e até mesmo vencido, o que foi comprovado por registros fotográficos, vídeos e declaração de pais de alunos, assunto esse que tomou conhecimento em rede de imprensa nacional. Questionados pelo G1, a Prefeitura se manifestou que uma sindicância estava sendo realizada para apurar o ocorrido, porém nenhum dado foi divulgado ou providências. Desde então, as famílias continuam sem os respectivos “Kits alimentação” garantidos pela legislação vigente, e a Secretária Rosangela, quando questionada por vereadores, insistiu em afirmar que era “MENTIRA” que foram entregues alimentos vencidos, colocando em questionamento a credibilidade da imprensa e dos pais de alunos que tiveram seus direitos desrespeitados.


A secretária disse que houve grande evasão nos números de matriculados, porém não levou documentos que comprovem. Rosângela ainda sugeriu que seus colegas do setor de Licitação seriam os responsáveis pelo atraso burocrático para a chegada e entrega de alimentos aos alunos, revelando total inconstância entre as equipes de governo.


Ao contrário do que se esperava, denúncias como a de pais que estão reclamando da falta de apoio dos professores aos seus alunos nas orientações das atividades ficaram sem resposta, como também como irão conter as crianças pequenas ao distanciamento de seus colegas de classe. Outra dúvida encaminhada para nossa redação é ainda sobre os “kits alimentação” que não estão sendo distribuídos e quem realmente tem direito, pois em plenário, no ano de 2020, o vereador Edimar Grossi, que se posicionou a favor da distribuição da merenda escolar a “todos os alunos matriculados na rede de ensino municipal” criando inclusive uma lei, só que os mesmos não estão sendo atendidos.


Afinal, quem tem direito ao “kit” e porque não estão recebendo? Não foi feito uma lei para isso? Quais os itens compõem esse kit? Qual estudo foi realizado para estipular a quantidade e relação de produtos? Porque em outras cidades as cestas de alimentos estão sendo distribuídas e apenas Carangola não? Qual foi o resultado da sindicância dos alimentos vencidos?

Para assistir a 13ª Reunião Ordinária da Câmara Municipal de Carangola - 08 06 2021 - na íntegra, basta clicar aqui


TRAGÉDIA ANUNCIADA

Está claro que incompetência, irresponsabilidade e impunidade caminham de mãos dadas durante a desastrosa gestão da epidemia de covid-19 no munícipio de Carangola. A interrupção das ações de enfrentamento que foram utilizadas durante todo ano de 2020, desde no início de 2021, comprometeram todo o resultado e contribuíram bastante para os mais de 115 óbitos na cidade. Se as autoridades sanitárias não forem contundentes no freio da galopante taxa de contágio do novo Coronavírus em nosso munícipio, elas serão responsáveis diretas por transformar os próximos meses de 2021 marcado por lamentações e do luto de nosso povo carangolense.

E O ESTADO?

A Justiça liberou aulas presenciais nas escolas estaduais de Minas. Mas segundo o governo, o retorno será facultativo e vai começar por alunos do 1º ao 5º ano. A volta dos professores será no dia 14 de junho e, dos alunos, no dia 21. Decisão ainda não vale para Belo Horizonte. Sindicato diz que vai recorrer. Os Desembargadores do Tribunal de Justiça decidiram, nesta quinta-feira (10), que as escolas estaduais poderão retomar as aulas presenciais em Minas Gerais. Segundo os desembargadores, esta decisão administrativa agora cabe ao governo do estado. Segundo a Secretaria de Estado de Educação, o retorno, que será facultativo e vai começar por alunos dos primeiros anos do ensino fundamental – do 1º ao 5º ano. A volta dos professores está programada para o dia 14 de junho e, dos alunos, a partir do dia 21. A retomada só vai ocorrer nas regiões que estão classificadas como onda amarela ou onda verde do programa Minas Consciente.


A reabertura da rede estadual ainda não vale para Belo Horizonte, que está situada em região de onda vermelha. A capital não aderiu ao programa, mas tratativas entre estado e prefeitura estão em andamento, caso a região progrida para a onda amarela.


A volta às aulas presenciais foi anunciada pelo governo, pela primeira vez, ainda em outubro do ano passado. Mas logo o retorno foi vetado, por decisão judicial. O Sindicato Único dos Trabalhadores em Educação (Sind-UTE) ajuizou uma ação na Justiça, pedindo a suspensão desta retomada presencial. Na época, o Sind-UTE disse que a decisão contraria as medidas de isolamento determinadas e que não há dados que indiquem redução de contágio pela doença nem redução do número de mortes no estado. Os professores e profissionais da educação estão entre o público prioritário da vacinação contra a Covid-19 e já começaram a ser imunizados no estado.


O desembargador Bitencourt Marcondes suspendeu o retorno das atividades e pediu que o governo de Minas apresentasse um plano que comprovasse a adoção das medidas previstas no protocolo sanitário da Secretaria de Estado da Saúde.



O Sind-UTE publicou um comunicado em que diz que vai recorrer da decisão.


O sindicato também disse que a reversão do resultado do julgamento, que inicialmente tinha sido favorável ao pedido da categoria, causou "extrema estranheza" e se deu após "pressão exercida pelo Governo do Estado sobre o Tribunal de Justiça".


"A repentina mudança dos votos dos desembargadores que acompanharam a divergência causa ainda mais estranheza e perplexidade em razão de que estamos em mais um momento de agravamento da crise sanitária em nosso Estado, com o constante crescimento do número de casos em toda Minas Gerais, inclusive com a chegada de novas cepas da doença, o que ensejaria na necessidade de manutenção da medida e não o contrário, conforme foi decidido", disse ainda a entidade.


E A SAÚDE?


Apesar de como relatado em matéria publicada pelo Jornal Carangola, no dia 07 de maio, um mês atrás quando o novo secretário Ralph Anchieta, assumiria a pasta da Saúde, frente a todos os nossos questionamentos com relação a transparência e diversas denúncias de supostas irregularidades na vacinação do Covid-19, o secretário se comprometeu que em curto prazo, prezando pela transparência e celeridade na vacinação da população contra o Coronavírus e que assim foi feito, muitos outros são os questionamentos ainda estão em evidência, como a falta de medicamento, falta de exames, falta de médicos especialistas e mal atendimentos em unidades básicas de saúde que são reflexos do caos deixado pelo secretário de saúde anterior, Helerson Toledo Lima, hoje, ocupa o cargo de Secretário Municipal de Gestão Pública e de Governo.


... precisei essa semana de ser atendida e estou horrorizada com tanto descaso, postinho do triângulo agente vai lá nem pra cara da gente o pessoal olha, o SUS então piorou fui lá consulta nunca vi tanta gente misturado pessoas PR vacina, pessoas PR consulta, pessoal PR fazer exame de covid tudo no mesmo lugar,e oq deveria ser um atendimento rápido pra não ficar aglomeração ixi nem fala fui fazer exame e fiquei a manhã inteira, remédio q precisei pegar no sus não tinha e o que tinha eles só podia me dar a metade da medicação pq disseram que não tem remédio pra todos! - Gabriela Gomes da Rocha

Está bem pior do que antes , nem dentista não está tendo os agentes de Lacerdina fazem o que pode para ajudar mas infelizmente não são médicos. Não sei como pessoas que são hipertensas ou com outros problemas que sempre tem que está renovando receitas vão fazer..... SAÚDE SEU PREFEITO TA PÉSSIMA - Karla Rodrigo Caetano

Em conversa com Secretário Ralph Anchieta, nos foi relatado que os medicamentos que estão faltando a mais de meses já foram licitados, adquiridos e aguarda entrega. Sobre a a vacinação Ralph ainda apresentou resultados e nos foi informou o seguinte cronograma vigente:


• Vacinação para PROFESSORES E PROFISSIONAIS DA EDUCAÇÃO BÁSICA (creche e pré-escolar), idade de 18 a 49 anos, no dia 14/06, segunda-feira, no setor de Fisioterapia da Policlínica Municipal de Saúde, de 8h às 16 horas.


• Vacinação para PROFISSIONAIS QUE TRABALHAM EMBARCADAS deram início nos dias 08 e 09/06/2021, de 8h às 16 horas; no Setor de Fisioterapia da Policlínica Municipal de Saúde.


• Vacinação para PESSOAS COM DOSES EM ATRASO - CORONAVAC E ASTRAZENECA, deram início no dia 07 e vão até hoje dia 11/06/2021, das 8h às 16 horas; no Setor de Fisioterapia da Policlínica Municipal de Saúde.


• Também estão sendo vacinadas as PESSOAS COM COMORBIDADES de 18 a 29 ANOS com data a partir do dia 07/06/2021, das 8h às 15 horas no Setor de Fisioterapia da Policlínica Municipal de Saúde. Em relação as outras denúncias apresentadas, o Secretário de Saúde Ralph Anchieta, relatou que as denúncias seriam apuradas e tão logo resultado as providências cabíveis, se necessário, serão aplicadas.



RUAS E ESTRADAS ESBURACADAS

Moradores reclamam de ruas esburacadas tanto no perímetro urbano quanto a zona rural. Nas comunidades de Conceição, Serra das Velhas, Serra da Suíça e Papagaio, os moradores se preocupam com a situação das estradas que existem pontos, que já estão quase intransitáveis.



Em diversos bairros da cidade podemos ver os famosos buracos. Buracos de todos tamanhos, profundidade e extensões, como nas ruas Antônio Marques (Barracão), Av. Wady Mergh e Machado de Assis, asfalto que liga o Distrito de Lacerdina e centro da cidade, que além de incomodar os motoristas e pedestres, somam muitos prejuízos aos bolsos do contribuinte, que além das dificuldades que enfrentam com os agravos da pandemia, sua renda fica comprometida por danos inesperados causados aos seus veículos.

Felipe da Costa, 37 anos, produtor rural por exemplo, conta que já precisou fazer vários reparos no carro por conta dos buracos das estradas. Conta que depende de, no mínimo, boa conservação das estradas para sua sobrevivência, pois tira o seu sustento, trabalhando dia a dia da transportando seus produtos por essas estradas.

"A prefeitura nos atende, promete vir e não vem. Insistimos e ficamos vendo as coisas piorarem se poder fazer nada. Morar aqui está sendo um martírio por conta da situação dessas estradas. É uma judiação por conta das condições que estamos vivendo. Fica ainda mais difícil por estar completamente abandonado. Se tivesse no mínimo o básico pra gente trabalhar. Então, eu acredito que ninguém resolve nada", conta Felipe.

Reinaldo Oliveira Júnior, 61 anos também se preocupa com a situação, pois a filha e seus netos dele irão voltar às aulas e, com isso, será necessário levá-los a pé até o ponto de pegar ônibus.


"Se está tão difícil andar de carro. Imagina só andar uma criança descendo a pé essas estradas todas esburacadas para pegar ônibus lá embaixo? Ou é barro ou é poeira, e tudo ainda piora por causa da 'buraqueira'. Não tem como", explica.

Nas ruas esburacadas da cidade os prejuízos também invadem os orçamentos da população e podem ser consideradas perigosas para os usuários. A quantidade de buracos encontrados principalmente nas ruas atingidas pelas enchentes dos 2 últimos anos é algo preocupante.

Um pedestre pode tropeçar em um buraco e se machucar. Nos veículos podem ocorrer danos consideráveis, como pneus furados, suspensão ou amortecedores danificados. Além disso, podem também ocasionar um acidente de trânsito, um motorista pode tentar se desviar de um buraco e acabar batendo em algo, em outro veículo ou até mesmo atropelar uma pessoa.

É preciso estar muito atento para desviar de todos os buracos. Um exemplo de perímetro onde há uma quantidade enorme deles é no asfalto que liga Lacerdina a Carangola. O motorista de aplicativo Wilson Ferraz, de 46 anos, diz que passar por esses buracos quase todos os dias acaba prejudicando o alinhamento do veículo. Por causa disso ele precisa ficar mandando fazer o alinhamento antes do que realmente seria preciso.


‘’Isso custa dinheiro e a Prefeitura não paga, sendo que devia arrumar essas ruas pelo imposto que nós pagamos. Se não está arrumando as ruas e estradas, quem imagina pagar algum dano a nós cidadãos?’’

Wilson também já teve um grande prejuízo em seu veículo quando passou por um buraco e teve uma das rodas entortada. Ele mesmo realizou o pagamento do conserto que ficou na quantia de R$ 1.100.



O aposentado Valter Carvalho, de 58 anos, também já foi prejudicado quando seu automóvel passou em cima de um buraco grande com mais de meio metro. Na Rua Antônio Marques (Barracão), nas proximidades da antiga estação segundo ele ‘’Estava escurecendo e com trânsito intenso. Eu estava no lado direito e havia um buraco de mais de meio metro de extensão. Eu tive que cair nesse buraco porque se desviasse para o lado esquerdo ia bater em outro carro’’. O automóvel teve seu pneu da frente furado e Sr. Valter teve que pagar o guincho e um pneu novo.

‘’às vezes você vai desviar de um buraco e acaba batendo ou atropelando alguém. Já pensou machucar um inocente por culpa do descaso das autoridades? É muito perigoso.’’, complementa ele.

É necessário tapar os buracos para a segurança de todos. Quando há muitos em uma mesma rua, é preciso o recapeamento dela, pois caso haja um número muito grande de buracos que já foram tapados gera uma irregularidade no solo que tende a piorar consideravelmente com passar do tempo.

Outro ponto que se encontra em estado calamitoso e colocando a segurança das pessoas em risco são nas proximidades do escritório da CEMIG e Machado de Assis. Podemos ver pelos registros enviados, crateras com mais de metros de extensão.

Uma obra de calçamento inacabada, na rua Santa Luzia, registrou 02 acidentes a motocistas, e um acidente a pedestres. Segundo populares, a lama e os buracos contribuíram para os 3 acidentes que aconteceram neste domingo (13) no Centro, em uma das principais rua da cidade. A Prefeitura através de seus canais sociais até chegou realizar uma publicação falando da obra, mas como podemos ver, trabalho mal feito e inacabado. A publicidade da prefeitura apenas serviu para iludir a população que a situação estava sob controle, que a imagem fala por si só.

Foto: Reprodução Redes Sociais

De acordo com testemunhas, todos que passam pelo local contatam que passar pela via é um total risco e nem é questão de se ter cuidado, mesmo com atenção, vítimas se acidentaram no local devido os buracos e a lama. Felizmente ninguém ficou ferido gravemente.

Outra situação informada pelos moradores, foi um acidente evitado, quando um veículo tentou desviar dos buracos com lama e quase bateu em um outro veículo parado. Os moradores estão revoltados com a demora do poder público para consertar o calçamento da via sendo ela um das principais da cidade e com grande fluxo. Alguns moradores disseram que esse não foi o primeiro acidente registrado ali e se os danos são causados por uma rede do SEMASA, o mesmo deveria ter seu serviço de plantão e imediatamente solucionado o problema, pois esse serviço está incluso nos impostos e conta da autarquia. Por toda cidade podemos encontrar bueiros entupidos. A falta de limpeza de bueiros também é um grave problema que pode afetar as pessoas de diferentes formas. No caso do escoamento de água, bueiros que estão danificados com a ação do tempo ou do homem também têm seus sistemas afetados e contribuem para enchentes, devido ao acúmulo de água na sarjeta.

Apear de eficazes em situações convencionais, a má utilização e consequentemente a não limpeza de bueiros pode inviabilizar seu uso, causando graves consequências para os cidadãos e afetando o meio ambiente.

O QUE DIZ O PODER LEGISLATIVO?

Sandro do Táxi, vereador, comentou a nossa equipe que ‘’A Prefeitura tem secretarias e o prefeito também pode responder pelas avarias. Então podem ser procurados os departamentos específicos da Prefeitura, Secretaria de Obras e de Trânsito para que o problema seja discutido.’’


Segundo Sandro é possível também contatar um vereador, pois ele tem formas de entrar com uma indicação ao executivo para que seja feito o reparo daquele buraco naquela região.

‘’Realizamos as indicações e muitas das vezes ligamos diretamente para o secretário ou responsável quando nós passamos a ver que o risco é eminente, que o buraco é maior ou mais profundo. Quando há o aparecimento desse tipo de problema, faço um primeiro contato com responsável para comunicar a sua existência. Após isso um oficio é enviado à Secretaria de Obras para que seja documentado o problema e feito o reparo do mesmo.’’, acrescenta ele.

OUTRAS DENÚNCIAS

Denúncias de irregularidades no setor de licitação também também vão ser apuradas por nossa equipe ainda essa semana. Diversos contratos, nos foram repassados com a indicativa de supostas irregularidades. Caso haja algum comprometimento no setor, uma denúncia ao Ministério Publico e aos Tribunais de Contas do Estado e da União TCE e TCU também serão realizadas.

Uma outra denúncia que deve ser apurada é com a relação a caminhonete da Defesa Civil. De acordo com os denunciantes, a caminhonete tinha sido abandonada horas antes do rio transbordar na enchente de Janeiro em um local na comunidade de "Varginha", tendo perda total da mesma. De acordo ainda com a denúncia, os responsáveis ao constatar os prejuízos e dano ao erário, e pelo alto fluxo de pessoas no local que a mesma se encontrava abandona, imediatamente ao baixar da água do leito do rio, foi colocada em um guincho, onde foi levada para fora da cidade, lavada e agora permanece na garagem da prefeitura no IBC, em completo dano e sem funcionamento. Toda parte elétrica e interna do veículo foram danificadas e de acordo com profissionais na área, possivelmente toda parte mecânica. Mais um "Trofeu" da gestão Silas Vieira.


Falha na gestão de pessoas que prejudica o erário deve considerado improbidade administrativa. Ao nosso ver, gestores que falham na fiscalização dos servidores, acarretando prejuízo ao erário público, devem ser punidos com base na Lei de Improbidade Administrativa (Lei 8.429/1992).

Denúncias de irregularidades no setor de licitação também vão ser apuradas por nossa equipe de jornalismo ainda essa semana. Diversos contratos, nos foram apontados com a indicativa de supostas irregularidades. Caso haja algum comprometimento no setor, após a publicação de nossa reportagem as devidas denúncias serão encaminhadas ao Ministério Público e aos Tribunais de Contas do Estado e da União TCE e TCU para que sejam analisadas e as medias cabíveis aplicadas. CASTRAMÓVEL

Ao findar dessa reportagem diversas denúncias chegaram em nossa redação. Uma delas envolve o suposto abuso de poder econômico e poder político por parte de um vereador de base do governo na cidade, que estaria se beneficiando com o serviço de "Castramóvel" bancado com dinheiro público e oferecido pela prefeitura. De acordo com a Denúncia, o Vereador estaria atendendo cidadãos e realizando agendamentos em troca de interesses políticos através desses procedimentos de castração. Além de se promover utilizando serviços exclusivos que cabe ao município. A principio teriam sido divulgados que seriam 300 procedimentos, que até então já teria comprometido esse quantitativo para 250 atendimentos e nem se quer a campanha foi anunciada oficialmente. Caso seja constatado irregularidades, outra denúncia sobre o fato será encaminhando ao Ministério Público para que as medidas cabíveis sejam aplicadas. A Secretária de Saúde de Carangola, esclarece que os cadastros para castração foram realizados em março passado e lamenta que todas as vagas já estejam preenchidas. Curioso não?

NOTA DA REDAÇÃO Nossa equipe inicia essa segunda feira com muito trabalho apurando as dezenas de denúncias que chegaram nesses últimos dias a nossa redação. Criamos o ESPAÇO FALA CIDADÃO onde o objetivo era dar voz ao povo, e buscar esclarecimentos para as dúvidas e posicionamento do poder público sobre as questões de bem comum e de acesso a sociedade carangolense através do WhatsApp para contato é 32 99813-8289 ou fale direto clicando aqui .


Destacamos que até hoje não tivemos resposta sobre o fechamento do Ponto de apoio (PSF Santa Maria) onde funcionava a farmácia do bairro Santa Maria, prédio esse construído pela comunidade e prometido em campanha que não seria fechado.

Outra situação absurda que foi tema abordado por nossa equipe e denunciado por próprios servidores é em relação a quais procedimentos foram aplicados aos trabalhadores e voluntários que trabalharam nas ações durante e pós enchente, como por exemplo quais medicamentos de prevenção a doenças causadas pelas águas e poeiras tóxicas, bem como de pele e respiratórias foram utilizados, quais exames foram feitos. E agora? A saúde dessas pessoas, tanto servidores quando voluntários que trabalharam nessas ações estão com a integridade física em risco?

Foto: Redes sociais. Momento em que o caminhão pipa molha o trevo, e moradores de Lacerdina aguardam a limpeza da enchente

Lembrando ainda que enquanto a publicidade pessoal da Secretária de Meio Ambiente, expondo festas de aglomerações e trabalhos utilizando de caminhão pipa para "irrigar" plantas e jardins, os moradores de Lacerdina até hoje aguardam a lavagem, limpeza e higienização das áreas atingidas, como também a aplicação das medidas de saúde para prevenção de doenças causadas pelas cheias até esse momento. Casos de Leptospirose foram registrados no distrito e atribuídos a poeira e lama tóxica que ficou sem seus devidos cuidados de limpeza e desinfecção. Foram licitados, mais de 2000 horas de prestação de serviços de locação de caminhão pipa com valor médio de 166 mil reais, licitação com valor total de mais de R$ 1.8 milhões e ainda estamos no aguardo de que o povo mais pobre, e os atingidos pela enchente em Lacerdina sejam reconhecidos como cidadãos carangolenses e seus direitos sejam respeitados. Por Redação Jornal Carangola

O Jornal Carangola não se responsabiliza por qualquer comentário expresso no site ou através de qualquer outro meio, produzido através de redes sociais ou mensagens.
O Jornal Carangola se reserva o direito de eliminar os comentários que considere inadequados ou ofensivos, provenientes de fontes distintas.
As opiniões são de responsabilidade exclusivamente de seus autores.

FOTO-PERFIL.png
ORÇAMENTO.png

Parceiros

exame.png
perfil.png
açougue-fava.png
campestre-branco.png
mauricio padilha.png
FORNO-&CIA.png
projetilar.png
michelle.png
jornal-carangola.png
BAILE-DA-INDEPENDÊNCIA-TODOS-finalizado.png