top of page
  • Foto do escritorJornal Carangola

Covid-19: Câmara autoriza Prefeitura a realizar subsídio ao transporte público em Muriaé

Projeto foi aprovado nesta sexta (4), mas o valor do repasse ainda será informado e a proposta analisada novamente pelos vereadores. Em abril, soluções foram debatidas depois que a empresa responsável sinalizou não ter mais condições operacionais de trabalhar por causa da crise gerada pela pandemia.

A Câmara de Muriaé autorizou, nesta sexta-feira (4), que a Prefeitura realize um repasse de subsídio ao transporte público da cidade. O Projeto de Lei (PL) foi aprovado em votação única. No entanto, o valor é incerto. O montante ainda tem de ser informado pelo Município à Câmara, para que os parlamentares analisem novamente a proposta.


Em abril deste ano, o Legislativo e o Executivo debateram soluções depois que a empresa responsável, Coletivos União, sinalizou não ter mais condições operacionais de trabalhar no município por causa da crise financeira provocada pela Covid-19 e reduziu linhas e horários. Uma nova licitação deve ser feita.

Durante a sessão extraordinária desta sexta, os legisladores também aprovaram quatro emendas que disciplinam condições para o pagamento do auxílio tarifário. Ao todo, 15 vereadores estiveram presentes na sessão.

Agora aprovado, a matéria segue para o Executivo, que tem até 15 dias para sanção ou veto. A reportagem procurou a assessoria da Prefeitura para mais informações, bem como o valor do subsídio. Mas, por causa do feriado o Município informou que irá responder os questionamentos na segunda-feira (7).

Audiência e projeto de lei

Em abril, durante a reunião da Comissão de Transporte Público do Legislativo, a procuradora-geral do Município, Daniela Braz Tambasco Mendes, apresentou aos vereadores o projeto de lei que foi votado nesta sexta.

A proposta teve o objetivo de autorizar o Executivo a oferecer subsídio para contratação de outra empresa em caráter de urgência até a finalização do processo licitatório para que outra companhia assuma o serviço, já que a Coletivos União sinalizou não ter mais condições operacionais.

Como forma de reduzir os impactos da crise financeira, a empresa suspendeu a circulação de ônibus aos domingos e feriados. Além disso, aos sábados, após as 13h apenas dois veículos permanecem em circulação entre 17h e 19h na cidade.

Entramos em contato com a Coletivos União para mais informações sobre a questão, mas não houve retorno até a última atualização desta matéria.

Entre as justificativas do PL para a viabilização do subsídio estava a manutenção do serviço para que os cidadãos sejam menos afetados possível até que a licitação para a definição da nova empresa seja concluída.

O levantamento incluído no projeto aponta ainda que a crise provocada pelo coronavírus acarretou em uma drástica redução no número de passageiros pagantes no sistema, que passou de 350 mil para 60 mil, o que representa uma redução superior a 83%. Além disso, o transporte conta com mais de 38% de gratuidade.

O Jornal Carangola não se responsabiliza por qualquer comentário expresso no site ou através de qualquer outro meio, produzido através de redes sociais ou mensagens.
O Jornal Carangola se reserva o direito de eliminar os comentários que considere inadequados ou ofensivos, provenientes de fontes distintas.
As opiniões são de responsabilidade exclusivamente de seus autores.

49.png

Parceiros

exame.png
sicredi 2.gif
2.png
mauricio padilha.png
FOTO PERFIL.png
projetilar.png
LOGOS AYA 2.png
sicredibotucarai_1705112161896.jpeg
PURO SABOR FOTO PERFIL.png
sicredibotucarai_1699012659833.jpeg
sinergiasolar1_1699029985861.jpeg
sicredi_1705671512067.jpeg
sicredibotucarai_1705112184178.jpeg
FOTO-PERFIL.png
jornalcarangola_1705119737294.jpeg
PERFIL.png
bottom of page